Gostou do artigo? Compartilhe!

ESTUDO SOBRE OBESIDADE COMO FATOR DE RISCO PARA COVID-19

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie este artigo

 


         Foram publicados dados do estudo OpenSAFELY, realizado a partir de uma colaboração entre o DataLab da Universidade de Oxford e a London Schooll of Hygiene and Tropical Medicine, na Inglaterra. Os pesquisadores examinaram os registros médicos de 17.278.392 adultos e 10.926 mortes provocadas pela infecção pelo Sars-CoV 2. 

          De acordo com o estudo, a idade é de longe o maior fator de risco. Quem está acima dos 60 anos tem 2,8 vezes mais probabilidade de desenvolver quadros severos da infecção pelo novo coronavírus. Porém em relação à obesidade, quanto maior o IMC, maior parece ser a ameaça de o quadro de covid-19 se complicar.

         Quem tem um IMC entre 30 e 35 kg/m2 apresenta um risco 1,4 vez maior, enquanto indivíduos com IMC entre 35 e 40 kg/m2 têm 1,8 vez mais risco. Um IMC maior de 40 kg/m2, aí sim, praticamente empata com o fator idade, porque o risco passa ser 2,6 vezes maior.

       Vale observar, porém, que a obesidade foi menos encontrada em pessoas mais velhas que foram incluídas nessa conta. Portanto, talvez se fizessem um corte só dos pacientes mais jovens, o excesso de peso seria um fator de risco com um impacto ainda mais importante.

        Outra observação: se existe uma relação que chega a ser um gradiente entre o peso e a covid-19, isso significa que orientar os pacientes para a prática rotineira de atividade física e para a adoção de uma alimentação mais equilibrada, ainda que ele perca poucos quilos, já diminuirá o risco apontado no estudo. Daí que, com um olhar mais positivo, esse pode ser um argumento para a adesão ao tratamento. Não é preciso necessariamente se tornar uma pessoa com IMC normal para ver o risco cair. 

       A pandemia deve ser encarada como um convite para todos reverem hábitos e se cuidarem mais.

 

FONTE: https://abeso.org.br/covid-19-conhecendo-o-risco/

Autor

Dra Sheyla Santos Quelle Alonso

Dra Sheyla Santos Quelle Alonso

Endocrinologia e Metabologia

Especialização em Endocrinologia E Metabolismo no(a) Hospital Evanglico.